FernandoSantana

FERNANDOSANTANA paixão pelo futebol

Prá mim NANÁ

Aeroporto Guararapes, estávamos com um grupo da Paraíba, a espera de uma amiga que após momentos de aflição, voltava de Huston-USA com uma saúde de ferro. E todos, depois de muitas orações queríamos saudá-la.

Com faixas, banner e gritos, formamos uma barreira humana.

Coincidentemente, a equipe do Corinthians-SP, vinha no mesmo vôo. Eu olho e comento, ele(Viola) pede segurança achando que o grupo quer seu autógrafo. Incontinenti, recua e pede mais seguranças. Passa todo time, apenas cumprimento Jair Pereira(treinador), que jogou comigo no Santa Cruz.
No domingo 18/09/1994 – enfrentaram e perderam por 2 x 0 do Sport, com dois gols de Marcelo( ex-Santa) , de Juninho Pernambucano, Chiquinho, e Cia.

Logo depois distraídamente uma figuraça passa correndo pelo nosso grupo,e eu o chamo.
Ele me diz: não sou jogador não.
Sei disso. Você é Naná de Vasconcelos, o maior percussionista do mundo.
Havia comprado um livro e pedi-lhe que o seu autógrafo. Agradeci a gentileza, quando um torcedor nos interpela, explico que ” Viola não percute “.
Mas, Santana, como é o nome desse jogador. Digo-lhe: ele faz gols com som dos batuques. Joga na seleção do mundo dos músicos perfeitos.
AH! Tá! Saiu sem entender nada…
Prá mim Naná sem viola!

Fernando Santana

Categoria: Causos

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.