FernandoSantana

FERNANDOSANTANA paixão pelo futebol

SINDICATO X FUTEBOL – 1a parte

” POR QUE SERÁ QUE DEIXAMOS DE COBRAR POR SERVIÇOS PELOS QUAIS PAGAMOS “.
MARCELO BRANDÃO LOPES

Desde pequeno nos acostumamos a ouvir dos comentaristas esportivos a expressão “Football Association”, ou seja, eles dizia que futebol é associação.

Trata-se de esporte coletivo, surgido na Inglaterraque, como sabemos depende de todos – atletas, comissão técnica, dirigentes, torcida – para que se forme uma equipe digna desse nome. O individualismo, no sentido de egoismo, não funciona no futebol. Pelo menos, normalmente: claro tirando os fominhas. O time com muitos craques, via de regra, não consegue formar uma equipe vencedora. Os exemplos são frequentes. O Real Madrid contratou os melhores jogadores de futebol do mundo e nem assim conquistou títulos que disputou.

É interessante notar que a Inglaterra, como sabemos, tem uma cultura que dá prioridade ao coletivismo, ao associativismo. Prova disso é que as cooperativas – principal instrumento de socialismo do mundo – é a criação dos ingleses.

Aqui no Brasil a coisa é bastante diferente. Nossa cultura – herdada dos ibéricos(Portugal/Espanha) consagra o individualismo. E parece que a gente não consegue se livrar nunca.

Daí a pergunta: Como se explica que o futebol, que é associação, nascido na Inglaterra, de cultura coletivista, tenha o Brasil, de cultura individualista, como país de maiores conquistas no futebol?

E daí outras indagações surgem: Será que, no futebol, descobrimos que unidos somos muitos maiores? Será que esse esporte nos aponta a saída para que comecemos a respeitar os outros e entender que respeitando o outro e sendo por ele respeitada, viveremos melhor?

Estas perguntas servem de reflexão a cada um de nós, que queremos um país em que a cidadania supere este caos de violência em que vivemos.

——————————————————————————————-

Marcelo Brandão Lopes é advogado especializado em Direito do Trabalho e “boleiro”.

Categoria: Artigos

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.