FernandoSantana

FERNANDOSANTANA paixão pelo futebol

Bola quadrada

Disputando um torneio interno pela empresa, fiquei estupefato com o pedido do meu atacante.

Era o segundo jogo numa quadra espetacular em Sampa. Anos 90, quando fui transferido para enfrentar e tentar vencer na terra do café e da garoa.

Já de início senti o ritmo frenético dos paulistanos. Mas, nada que me deixasse assustado, mesmo sentindo falta da minha praia da Boa Viagem. Sol de 30 graus, caminhadas no calçadão…

Quando entramos na quadra de futsal, reunimo-nos e o ala Raymundo me chamou ao lado para acertarmos detalhes da partida.

Até aí tudo bem, pois conhecia Ray das peladas socyete que frequentávamos.

A minha surpresa foi o pivô me pedir que não mandasse bola tão redondinha, que ficava cheio de pernas. Ora, sabia que ele era do tipo Dadá Maravilha. Fui junto e perguntei: como você quer receber a redondinha?

AH! Cara, manda de qualquer jeito que fico à vontade para fazer meus golzinhos…

Dei uma bela risada, e disse-lhe: a partir de agora vai quadrada. E, ele, isso baiano…manda que fico mais tranquilo.

E creiam, que a bola continuou redonda, ele fez gols, porque o problema dele era que nunca tinha jogado ao lado de ex-profissional. ETA! NÓS…

Fernando Santana

Categoria: Causos

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.