FernandoSantana

FERNANDOSANTANA paixão pelo futebol

O encontro

natal-casa-mimi-22.JPGSempre quando viajo gosto muito de ver o “modus vivendus” do povo da região.

É interessante, como forasteiro, ficar a ver o dia-a-dia dos transeuntes. Os apressados para o trabalho, os que não tão nem aí, assim eram meus dias em Portugal. Apanhava o comboio(trem) em Portela de Sintra, descia no ROSSIO(Centro de Lisboa). Dai com o dia mesmo frio roupas por baixo para aguentar os 2 graus centrígados que nos açoitava dos fortes ventos. Diferente do nosso calor do nordeste brasileiro.

Num desses dias fui a casa do casal Humberto/Dite, pais da Mimi de Zé Tó. Olha um senhor de 75 anos com uma memória viva de fazer inveja a qualquer jovem. Foi logo me contando como chegou a Sintra. Vim de Angola com minhas filhas deixando muita coisa para trás. Hoje reformado(aposentado) tenho coleções para lhe mostrar: selos, moedas valiossímas, chaveiros, canetas, como torcedor do Benfica uma verdadeira galeria dos belos times de tempos atrás.

Também faz questão de afirmar que seu bisavô Sr. José Joaquim de Pinho esteve em Pernambuco. E, que tem vontade de conhecer Recife para resgatar algo que o deixa feliz.
Nome dele? Humberto Pinho Gomes relata: meu bisavô foi para Môçamedes, vindo do Brasil na primeira colônia em 1849. Foram para Angola cerca de 230 portugueses que residiam no país no navio chamado Tentativa Feliz, tendo fundado Moçâmedes em homenagem a Governador Geral Barão de Moçâmedes cuja localidade deserta camava-se Angra dos Negros.

Olha, uma aula sobre o povo de Angola, inclusive com um livro raríssimo que ficou de trazer um dia a Recife.

Fernando Santana

Categoria: Causos

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.