FernandoSantana

FERNANDOSANTANA paixão pelo futebol

Andorinha

É como chama-se também Nivaldo Cavalcanti, ponta esquerda do Santa Cruz(Campeão/1969).
Tagarelando no calçadão de Boa Viagem semana passada, ali próximo ao Castelinho.
Ele, logo foi dizendo: Ô PA!, estais a passear? Senão, sentas aqui para uma prosa. Ri, pois como passou um bom tempo em Portugal, não perdeu o sotaque.
Papo vai, papo vem, ele comenta o bom tempo em que esteve no Botafogo do Rio de Janeiro.
Olha, fui levado pelas mãos de Flávio Ribas. Naquela época era uma espécie de descobridor de talentos. Nessa leva fui com: Wendel, Zezé de Vila Ipyranga e mais uns dois de Afogados.
Formávamos um time de causar inveja. Vê Santana…tu vai lembrar…Rogério, Mura, Moreira, era uma turma boa. Então Andorinha, deixa-me perguntar…por quê vir de volta à Recife.
Ô PA! Quer saber mesmo uma besteira da minha parte. Precisava matar um pouco da saudade, e solicitei uma passagem áerea. O diretor foi taxativo…ou aguarda ou pegas e não volta. Na impetuosidade da juventude, não pensei duas vezes, e hoje arrependo-me.

Fernando Santana

Categoria: Artigos

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.